Arquivo da tag: historia da quarentena

texto aula Pinky /Bel

Uma quarentena teria 40 dias ?

Será ?

A minha teve quase dois anos 

Pouco sair neste tempo todo 

Os detalhes da casa foram ficando mas presentes 

Detalhes…. coisas miúdas que as vezes passam em branco 

Nos dias de céu azul e correria de São Paulo

Detalhes …. memórias de tempos que foi  …

porem ainda  fazem parte do nosso dia a dia 

As santinhas de tantos nomes Rita , Terezinha

As nossas senhoras aparecida, Nazaré , Fátima  

Por que é de fé em fé  de sonho e de pó 

As bonecas do frozen … livre estou… como se fala no filme

Mesmo aqui ,  no mesmo lugar 

Livre com os meus bordados 

Com linha e agulhas 

Com pincéis e tinta 

Com as flores de caminho ou melhor com as flores de casa 

Orquidias de muitas cores 

Álcool gel para todos os lados  e máscaras coloridas 

Novos tempos, novos acessórios 

A caminha rosa da cachorrinha que não para pela casa 

A vida que vai passando entre um ifood e outro 

As aulas on line , a arteterapia , os estágios 

A terapia ,

a vida a caminhar entre quatro paredes mas aqui tem um pouquinho mas eu acho 

Os pássaros a cantar nas árvores 

A cachorrinha a correr 

O tempo que não para 

O tempo que vai no ritmo do bater do coração

Novas ideias , bordados que falam da pandemia, que falam de rios de mapas , de memórias,  

Detalhes cada um com sua histórias 

Ursinhos de alguma viagem para o outro lado do oceano 

Oceano que vai em vem 

Detalhes o violão parado no canto 

O violão que só sabe tomar com uma de um certo padre do interior 

A máquina de costura parada em outro canto da casa 

textos e mas textos escrito no meu caderno florido 

Estrelas do céu a bilhar 

O mundo que gira como uma roda gigante 

A tv a mostrar as histórias de uma pandemia sem fim 

Agora há uma luz 

A luz a bilhar 

As aulas on line

o Ballet on line a vida que dança 

A aquarela on line as cores e suas manchas 

Cores que foram colorindo dias de isolamento 

Cores , palavras , linhas , tecidos 

Um universo inteiro criado dentro de casa 

Casa meu pequeno laboratório de criatividade 

Os detalhes estão aqui e ali a acompanhar os meu pincéis e as minhas agulhas 

Hoje

hoje 

Hoje faz frio aqui estou com um moletom da Bela e da Fera talvez um dos meus desenhos favoritos 

Hoje falei muito como falei 

Mas comecei o meu caminho em direção ao mar 

O mar azul como  o céu  azul 

Na verdade ė um caminhar um sonho 

Um sonho de respirar mas perto do mar 

Eu sinto que hoje estou um pouquinho elétrica 

Acho que há energia dentro de mim ,  há  um fio  e nele  passa muitas  correntes de vários  tons , que algumas  vezes estão mas para o vermelho ,  agitação pura como hoje 

As vezes a luz é verde e me deixa calma 

Ou azul como o céu ou como o ar 

O ar è azul ? 

Lembro de quando 

Éramos livres para dançar nos palcos da vida 

Vida que vai ..

Vida que vem 

Vida que roda como um grande carrossel a girar com seus cavalinhos coloridos 

A girar , girar

Vermelho 

Para esvaziar 

Uma bexiga destas de festas 

Poderia ser redonda ou do Mickey como a da minha infância 

E aquele ar lá dentro a ser movimentar 

O movimento e suas emoções 

Emoções que vão mexendo com agente 

As vezes é preciso calma 

Calma para ir esvaziando aos poucos 

E ir escrevendo novas historias 

Com o vermelho 

Eu sou aceitação 

Eu sou aceitação 

Eu me aceito 

Eu sou aceitação 

Eu já a briguei com ela algumas vezes 

Digo com a aceitação 

Mas agora estamos de bem 

Caminhamos de mãos dadas 

Pelos campos floridos da vida 

Andamos entre flores mares  e estradas internas 

Construídas por cada retalho deste grande mosaico 

Que eu sou 

Eu me aceito 

Assim da forma que sou com os cabelos castanhos lisos com os meus inúmeros óculos , para 

enxergar o mundo melhor , falo no sentindo figurativo , por que no sentido abstrato eu vejo com o coração 

Eu me aceito assim com o pé um pouquinho para dentro , não tinha um jogador assim 

Então por que não uma bailarina ?

A arte da sapatilha 

A arte da bola 

A arte da vida 

A arte da transformação 

A arte da aceitação 

A arte de se aceitar 

Aceitar a nossa pintura refletida no espelho o profundo da alma 

A alma que se aceita no acender da luz mas pura do nosso ser mas intimo 

Os segredos da alma 

Eu sou aceitação 

 

Era uma vez uma infância 

Era uma vez uma infância 

Era uma vez uma infância que ficou registrada na memória entre o pé de amora e o

parquinho de pedra sabão é este nome ? 

Pedra brancas por onde passava a minha bicicleta rosa 

Onde dava para correr 

Mas eu não sabia correr 

E ainda não sei 

Mas sabia voar 

Voar na minha imaginação pelas pedras brancas a andar com a bicicleta rosa 

Neste final de semana tentei correr no parquinho de pedras brancas 

Com o cachorrinho de plástico perdido uma cena que parece ter saindo de um quadro do

edward hopper , um cachorrinho de Plástico da nova geração os atuais habitantes do meu

parquinho da infância, que neste final de semana tinha novos pequenos , 

Os pequeninos da tia Babi  Abi , ou melhor agora tia Gabi,

ainda não sei correr ! 

Mas ainda sei voar na imaginação 

E foi como se  um dia valesse por um ano inteiro 

E não importa se a pandemia nos separou

A ligação sempre vai está lá 

Os meus pequeninos habitantes do meu parquinho e do meu coração! 

Como foi bom balançar com vocês 

Ops a tia Gaby não entra mas na balança 

Muito menos na bicicleta rosa 

Ela não saber correr 

Mas sabe voar na imaginação com vocês 

Sabe sobre o pé de amora , sabe sobre dinossauros , e sobre legos coloridos 

E sabe amar e voar ! 

 

 

Eu Sou

Eu sou 

Eu sou quieta 

Meia tímida 

Um pouquinho teimosa 

Um pouquinho nervosa 

Muito sentimental 

choro por qualquer coisa 

Fico mas nas nuvens do que na terra 

Muito distraída 

Muito desastrada, saio quebrando tudo 

Gosto mesmo do mundo das cores 

Do mundo das águas 

Gosto de poesia 

Gosto de pessoa 

Sou devota de nossa senhora de todos os nomes e de Santa Terezinha 

Amo cor de rosa 

Adoro sair com a ti 

Amo café 

E hoje em dia não ligo muito para a historia do pé 

Aprendi que posso dançar e até voar na imaginação 

Tenho um nome inspirado em Jorge Amado e os olhos do meu avô 

Meu avô me ensinou a ser forte através do seu olhar 

Então eu nasci assim, mas nem sempre serei assim

 

Dia a Dia

Série  dia a dia 

retratos da vida 

Vida transformada em cores 

Cores da vida 

Momentos especiais 

Momentos eternizados nas cores 

Desenhos para comemorar datas especiais 

Aniversário de amigas 

Aniversário de cidades 

Apresentações de Ballet os passos nas linhas e cores 

Dias alegres , Dias de sol 

Dias tristes, Dias de chuva 

Musicas transformação de notas musicais em cores 

A vida como um Rio que vai fluindo através de cada cor de cada linha 

A vida em movimento 

Movimento retrato 

Uma forma de deixar o tempo fluir 

O fluir da vida transformada em cores 

O bicho

Eu estava no escritório ou melhor  na parte da casa que transformei em atelier na pandemia, na verdade já tinha feito isto um pouquinho antes da pandemia 

E  lá estava arrumando as minhas linhas 

Quando de repente entra um bicho voando pela janela 

Sai correndo fechei a porta 

E fui chamar a ti ! 

Eu tem um bicho  lá no escritório e faz barulho 

Ela um morcego? 

Eu não sei é grande 

E ela foi ela tentar matar o bicho para mim 

Eu não entra aí o bicho vai te pegar 

E a ti mas como assim é  grande desse jeito! 

Eu grande faz barulho e deve morder 

A ti não é possível 

Ela pegou o veneno a vassoura e foi lá tentar matar o bicho 

E nisto o bicho entra no meio dos meus papéis de aquarela , peguei o veneno e comecei a jogar ! 

E foi veneno para todo lado no iPad no meu caderno da pós no chão 

E no final a ti matou o bicho 

E ela vira para mim e fala este escândalo todo era só por causa de um besouro? 

Sim ! 

Aí a ti  como você vai cuidar de uma cachorrinha se você tem medo de besouro 

A cachorrinha não pega o besouro? 

E tinha prometido que iria pintar o besouro para ti ! Aí está ! 

 

A menina com medo ……

Eu estou quase um ano dentro de casa …..

e fui fazendo os meus trabalhos , escrevendo os meus textos , e tinha publicado os trabalhos por mês , mas cada um tem uma historia …

 

então resolvi fazer a serie de pequenos textos por trabalhos e ir contando um pouco ……..

 

cada um com seu titulo e sua historia ……

 

a aquarela que fiz logo  no começo da pandemia

a menina com medo do corona vírus !!!!!!

o medo , o que aconteceria ?

como seria o mundo ?

o novo normal !

o que é o novo normal ?

quando isto tudo acaba ?

melhor então se esconder ?

Será que assim passa ?

será que os dias acabam mas rapidamente assim ?

era um momento de muitas dúvidas e poucas respostas

frozen

Livre estou Livre estou…E assim que começa a música do frozen Este final de semana fiz uma maratona no documentário que fala como foi feito frozen 2.

Quando saiu o primeiro filme, eu não era, mas criança há muito tempo! Mas gostei tanto do filme que comprei boneca, até o meu banheiro tem um tapete do frozen, o que não entendi na época, entendi ontem, o por que frozen mexeu comigo já que era um filme para meninas pequenas, a música do filme fala repetidamente livre estou…

O filme é de 2014, um ano extremamente difícil para mim, quando alguém me pergunta como passei tão bem por 2020, eu respondo foi 2014 que me ensinou principalmente para quem conhece a minha historia ,

aí ontem no documentário uma menina fala que a música do filme salvou a vida dela.salvou ela da depressão… no meu caso não foi uma depressão, mas cada  vez que eu tinha que sair em 2014, escutava a música livre estou assim eu ia me acalmando , e tentando ser livre do jeito que desse, a música ensinou-me que temos que seguir em frente e assim apesar de ser um filme para crianças a música ensinou-me que por, mas difícil que a vida seja temos que procurar ir em frente assim frozen me ensinou ,

e 2014 também  me ensinou a ser forte . Assim 2020 foi, mas fácil de levar e aprendi que a liberdade não está na rua e sim dentro da gente e dá para ser livre dentro de casa, e se em 2014 era difícil para sair de casa , 2020 tivemos que ficar em casa . Mas o lema de 2014 ficou livre estou …porque a liberdade está dentro de mim … Obs. o documentário está no Disney plus …