Arquivos da categoria: Memorias Afetivas

Feliz aniversário para mim

Feliz aniversário para mim
O 7 de abril
Eu nasci antes do tempo, acho que de certa forma escolhi o dia 7 do 4
Perto da Páscoa já no outono, eu que amo o inverno mas também amo as tardes de verões, com uma água geladinha para nadar, em busca de sonhos
Os sonhos que nestes 41 anos foram muitos , alguns bordados, alguns que ficaram só no papel e foram reecritos , de outra forma , hoje estou aqui a ver o mar que vai e vem, assim como a vida quem diria isto há um ano atrás que eu estaria na praia hoje a comemorar mas um ano de vida , dentro de mim a várias gabys , a sereia do mergulho de hoje a tarde , a pirata em busca da felicidade da foto que estou bordado, dentro de mim há um pouco ou muito de todoas as pessoas que passaram pela minha vida, e hoje eu escolho seguir pelas águas da vida de maneira pura, que venha mas 41 anos … os 41 anos comemorado no apartamento 41

texto aula Pinky /Bel

Uma quarentena teria 40 dias ?

Será ?

A minha teve quase dois anos 

Pouco sair neste tempo todo 

Os detalhes da casa foram ficando mas presentes 

Detalhes…. coisas miúdas que as vezes passam em branco 

Nos dias de céu azul e correria de São Paulo

Detalhes …. memórias de tempos que foi  …

porem ainda  fazem parte do nosso dia a dia 

As santinhas de tantos nomes Rita , Terezinha

As nossas senhoras aparecida, Nazaré , Fátima  

Por que é de fé em fé  de sonho e de pó 

As bonecas do frozen … livre estou… como se fala no filme

Mesmo aqui ,  no mesmo lugar 

Livre com os meus bordados 

Com linha e agulhas 

Com pincéis e tinta 

Com as flores de caminho ou melhor com as flores de casa 

Orquidias de muitas cores 

Álcool gel para todos os lados  e máscaras coloridas 

Novos tempos, novos acessórios 

A caminha rosa da cachorrinha que não para pela casa 

A vida que vai passando entre um ifood e outro 

As aulas on line , a arteterapia , os estágios 

A terapia ,

a vida a caminhar entre quatro paredes mas aqui tem um pouquinho mas eu acho 

Os pássaros a cantar nas árvores 

A cachorrinha a correr 

O tempo que não para 

O tempo que vai no ritmo do bater do coração

Novas ideias , bordados que falam da pandemia, que falam de rios de mapas , de memórias,  

Detalhes cada um com sua histórias 

Ursinhos de alguma viagem para o outro lado do oceano 

Oceano que vai em vem 

Detalhes o violão parado no canto 

O violão que só sabe tomar com uma de um certo padre do interior 

A máquina de costura parada em outro canto da casa 

textos e mas textos escrito no meu caderno florido 

Estrelas do céu a bilhar 

O mundo que gira como uma roda gigante 

A tv a mostrar as histórias de uma pandemia sem fim 

Agora há uma luz 

A luz a bilhar 

As aulas on line

o Ballet on line a vida que dança 

A aquarela on line as cores e suas manchas 

Cores que foram colorindo dias de isolamento 

Cores , palavras , linhas , tecidos 

Um universo inteiro criado dentro de casa 

Casa meu pequeno laboratório de criatividade 

Os detalhes estão aqui e ali a acompanhar os meu pincéis e as minhas agulhas 

10 de setembro

Amanhã é dia 11 de setembro 

Amanhã… 

Hoje é dia 10 de setembro! 

Se alguém me perguntasse o que eu estava fazendo no dia 11 de setembro a vinte anos atrás eu saberia responder 

Mas se alguém me perguntasse o que eu estava fazendo no 10 de setembro a vinte anos atrás eu também saberia responder, eu sei até a roupa que eu estava culpa da memória fotográfica! 

Eu estava no aniversário da minha avó , em uma pizzaria de Moema 

Anos se passaram a mesma pizzaria continuou fazendo parte da minha vida , 

Hoje sei que não vai ter pizza e nem bolo , mas sei que de alguma este texto chegue !   vale a pena uma homenagem, minha avó me ensinou a escrever, e fez uma roupinha de bailarina para mim e me ensinou a gostar de café e groselha e biscoito de maisena tem coisa melhor … obrigada vó …  da sua única neta menina rsrsrs …  ( tá faltando meninas nesta família)  eu estava esperando o dia 10 para escrever .. escrever através de cada palavra que de alguma forma eu estou aqui ! 

Era uma vez uma infância 

Era uma vez uma infância 

Era uma vez uma infância que ficou registrada na memória entre o pé de amora e o

parquinho de pedra sabão é este nome ? 

Pedra brancas por onde passava a minha bicicleta rosa 

Onde dava para correr 

Mas eu não sabia correr 

E ainda não sei 

Mas sabia voar 

Voar na minha imaginação pelas pedras brancas a andar com a bicicleta rosa 

Neste final de semana tentei correr no parquinho de pedras brancas 

Com o cachorrinho de plástico perdido uma cena que parece ter saindo de um quadro do

edward hopper , um cachorrinho de Plástico da nova geração os atuais habitantes do meu

parquinho da infância, que neste final de semana tinha novos pequenos , 

Os pequeninos da tia Babi  Abi , ou melhor agora tia Gabi,

ainda não sei correr ! 

Mas ainda sei voar na imaginação 

E foi como se  um dia valesse por um ano inteiro 

E não importa se a pandemia nos separou

A ligação sempre vai está lá 

Os meus pequeninos habitantes do meu parquinho e do meu coração! 

Como foi bom balançar com vocês 

Ops a tia Gaby não entra mas na balança 

Muito menos na bicicleta rosa 

Ela não saber correr 

Mas sabe voar na imaginação com vocês 

Sabe sobre o pé de amora , sabe sobre dinossauros , e sobre legos coloridos 

E sabe amar e voar ! 

 

 

Eu Sou

Eu sou 

Eu sou quieta 

Meia tímida 

Um pouquinho teimosa 

Um pouquinho nervosa 

Muito sentimental 

choro por qualquer coisa 

Fico mas nas nuvens do que na terra 

Muito distraída 

Muito desastrada, saio quebrando tudo 

Gosto mesmo do mundo das cores 

Do mundo das águas 

Gosto de poesia 

Gosto de pessoa 

Sou devota de nossa senhora de todos os nomes e de Santa Terezinha 

Amo cor de rosa 

Adoro sair com a ti 

Amo café 

E hoje em dia não ligo muito para a historia do pé 

Aprendi que posso dançar e até voar na imaginação 

Tenho um nome inspirado em Jorge Amado e os olhos do meu avô 

Meu avô me ensinou a ser forte através do seu olhar 

Então eu nasci assim, mas nem sempre serei assim

 

São Paulo

São Paulo…..

Sampa terra da garoa. Terra de Ipê amarelos e roxos …Da avenida paulista que nunca para. Da vida que corre sempre no ritmo frenético. Seus prédios com suas janelas a iluminar a noite. Que às vezes até tem estrelas se olhamos bem! Sampa do (Ibirapuera) e seus patinhos Do (grafite) colorido com sua bailarina. A dança da cidade que nunca dorme! Uma dança entre cores das luzes dos prédios e dos faróis dos caros a brilhar! Dos patinhos a nadar Das orquestras que tocam sua música na sala São Paulo, da bailarina que ensaia no palco do municipal, da feira com suas frutas de todas as cores e seu pastel quentinho. Do café da casa das rosas, as rosas que dão um perfume diferente a, mas paulista das avenidas! A mesma avenida que abriga pinturas das meninas de rosa e azul e de outros mestres das pinturas, das esculturas das bailarinas a olhar o movimento da dança lá em baixo como uma grande Coreografia com corações batendo no ritmo paulista de ser! Pelos palcos de artistas anônimos, mas que fazem a cidade a dançar e que constroem um pouco, mas desta história a cada dia! Histórias feitas de marias de Tarsila de rosas e de ipês-amarelos, história feita de gente de verdade e de luzes de muita esperança sempre, por que sempre terá os patinhos a nadar o pastel quentinho, a música a tocar, a bailarina a dançar, o coração a bater, e alguma Tarsila ou Anita por aí a pintar o nosso ritmo paulistano de ser! Eu paulista de um bairro paulista até no nome Desejo a você a minha cidade, parabéns da Gabriela que herdou o nome de Jorge amado, mas que tem as cores de São Paulo na alma porque  São Paulo é isto uma mistura de cores, danças, sons, e dias melhores vão chegar

colagem

A colagem de hoje …. Eu e a ti ! E continuamos aqui nos duas !
Juntas sempre até na quarentena… e na maior paz e com muito amor também … vai passar …. Enquanto eu fazia a @zizafernandes cantava
Ziza obrigada por cantar o preço deste amor
Quanta estrada foi
Que andamos nesta vida
De abraços e encontros
De chegadas e partidas
Não existe amor maior
Que a coragem de dizer
Que um dia, se preciso for
Dou minha vida por você
Não existe amor maior
Que a coragem de dizer
Que um dia, se preciso for
Dou minha vida por você
Amigo a gente guarda
Mesmo que haja falhas
Quando Deus constrói um laço
O amor jamais acaba
Eu lhe trago em meu peito
Por amor e por direito
Mesmo que você jamais
Saiba o preço deste amor
Não existe amor maior
Que a coragem de dizer
Que um dia, se preciso for
Dou minha vida por você
Não existe amor maior
Que a coragem de dizer
Que um dia, se preciso for
Dou minha vida por você

Da serie desenhos na quarentena

 

Da série desenhos da quarentena!
E texto da quarentena!
Resolvi desenhar meu próprio quarto … na verdade eu já tinha postado esta imagem mas eu fico brincando de jogos de 7 erros com as minhas imagens e para variar achei coisas …. Está foto do meu quarto eu tirei no dia do carnaval do ballet e agora ?
Onde foi parar a música ?
Eu não gosto de carnaval ! Mas já gostei de virar a madrugada no sambódromo rs … mas cadê a música e as cores ?
Mas ficou a tiara que ganhei de presente! Quem sabe a música volte logo e as cores também !
Quem sabe amanhã ? Quem sabe ?
Que sabe se as borboletas da minha cama nos traga novos sonhos e a esperança de dias melhores

um texto de outubro de 2019

O sol da meia noite –  banda Rosa de sarou

Clareia – cantores de Deus

 

O texto era para ser apenas sobre o sol da meia noite

música a qual escutei sem parar este final de semana

mas aí pensei que clareia algumas semanas atrás me ajudou muito

clareia onde eu não posso ver ,

a minha vontade é viver em paz ,

sei que está noite vai passar ,

um raio de luz brilhará no meu sorriso ,

passei um mês de outubro meio complicado e está música me ajudou a clarear o que eu pensava estar meio escuro , as noite que tinha que dormi com a bexiga cheia , eu lembrava da frase está noite vai passar e um raio de luz vai brilhar , e assim o sorriso não saiu do meu rosto por que sabia que um raio de luz ia brilhar e a noite ia passar e Deus ia iluminar o meu caminho…e o caminho desta vez foi mas fácil do que em outras crises do ponto psicológico……

 

Sol da meia noite

A música do final de semana

Veja pense , pare

Veja tudo pode ser melhor , pare pare pare ……. eu repetia isto na minha cabeça

Pare e respira

Veja que o amor resiste e de certa forma resiste por mas difícil e complicado que seja

Deus te faz entender toda a poesia

E faz mesmo entender que até nas coisas ruins ha uma poesia não tão colorida mas há

E torna a vida mas valiosa…..

aprendi que a vida deve ser valiosa sempre

mas não foi fácil em muitos momentos …..

mas hoje esta frase faz um enorme sentido…

pare siga pense Deus te faz entender toda poesia toda beleza todas as cores

E ainda da para ser feliz , então seguimos o caminho da poesia e da felicidade sempre por que a felicidade está nas pequenas coisas entre uma cor e outra entre uma música e outra basta que você entenda

E peça que nesta noite , ele te toque e cure as suas feridas

E ele cura…..

ela cura a nossa mãe nossa senhora de tantos nomes e cores…..

Pare pense e torne sua vida mas valiosa , Deus te faz enter todas as cores e coisas basta você entender  e curar as suas feridas …….

Clareia e sol da meia-noite

Duas músicas católica mas por pura coincidência lógico que admiro a música católica com seus inúmeros artistas talentosos ,

mas escuto de tudo sempre , as pérola da MPB , a música clássica , agora estou na fase música instrumental e católica