Arquivo da tag: Historias de vida

um texto de outubro de 2019

O sol da meia noite –  banda Rosa de sarou

Clareia – cantores de Deus

 

O texto era para ser apenas sobre o sol da meia noite

música a qual escutei sem parar este final de semana

mas aí pensei que clareia algumas semanas atrás me ajudou muito

clareia onde eu não posso ver ,

a minha vontade é viver em paz ,

sei que está noite vai passar ,

um raio de luz brilhará no meu sorriso ,

passei um mês de outubro meio complicado e está música me ajudou a clarear o que eu pensava estar meio escuro , as noite que tinha que dormi com a bexiga cheia , eu lembrava da frase está noite vai passar e um raio de luz vai brilhar , e assim o sorriso não saiu do meu rosto por que sabia que um raio de luz ia brilhar e a noite ia passar e Deus ia iluminar o meu caminho…e o caminho desta vez foi mas fácil do que em outras crises do ponto psicológico……

 

Sol da meia noite

A música do final de semana

Veja pense , pare

Veja tudo pode ser melhor , pare pare pare ……. eu repetia isto na minha cabeça

Pare e respira

Veja que o amor resiste e de certa forma resiste por mas difícil e complicado que seja

Deus te faz entender toda a poesia

E faz mesmo entender que até nas coisas ruins ha uma poesia não tão colorida mas há

E torna a vida mas valiosa…..

aprendi que a vida deve ser valiosa sempre

mas não foi fácil em muitos momentos …..

mas hoje esta frase faz um enorme sentido…

pare siga pense Deus te faz entender toda poesia toda beleza todas as cores

E ainda da para ser feliz , então seguimos o caminho da poesia e da felicidade sempre por que a felicidade está nas pequenas coisas entre uma cor e outra entre uma música e outra basta que você entenda

E peça que nesta noite , ele te toque e cure as suas feridas

E ele cura…..

ela cura a nossa mãe nossa senhora de tantos nomes e cores…..

Pare pense e torne sua vida mas valiosa , Deus te faz enter todas as cores e coisas basta você entender  e curar as suas feridas …….

Clareia e sol da meia-noite

Duas músicas católica mas por pura coincidência lógico que admiro a música católica com seus inúmeros artistas talentosos ,

mas escuto de tudo sempre , as pérola da MPB , a música clássica , agora estou na fase música instrumental e católica

Diario da Quarentena …..

 

 

Uma foto da exposição do metro em outubro de 2019

Um autorretrato entre as luzes do metro entre o ir e vir
Agora está tão difícil o ir e vir …. Agente só fica … fica no nosso cantinho

Eu quase sempre estou no meu mundo imaginário , estou de certa forma voltando a minha infância eu ficava por horas brincando só …. eu amava brincar sozinha…. na adolescência muitas vezes eu ficava desenhando ou ouvindo música clássica … para mim ficar no meu próprio mundo não é muito difícil…..

E quarentena está sendo produtiva de certa forma

Até agora
Foram 15 ilustrações…. Foram 2 colagens ….
Foram 10 aquarelas …
Foram 5 bordados prontos
2 bordados em processo Estou comprando argila…. Quem sabe umas Esculturas também
2 livros começados mas não terminados
2 séries começada que ficaram no primeiro capítulo até agora !

Um curso novo começado …. e outro por começar!!!!
Aula de ginástica com a Dea ……
Fiz umas aulas de ballet online mas não como as aulas da tia ka por que ela é a melhor
E terapia com a melhor psi do planeta

E live e mas lives …..

Resolvi colocar o meu blog no ar de novo Tudo isto sem sair de casa criei o meu próprio mundo , dentro do meu quarto dentro da minha sacada , da minha sala …

Mas ler está difícil eu só penso em fazer coisas

  O trem

O trem
Era um dia de calor de fevereiro e o sol brilhava com uma intensidade pela minha janela tocava a musica trem bala a musica fenômeno e fiquei tentando imaginar como seria uma ilustração daquela musica , então comecei a desenhar queria um trem quase de brinquedo daqueles de madeira da infância do interior onde as crianças brincam na rua de amarelinha esconde esconde , pulavam corda , jogam bolinhas de gude e tem aqueles cavalinhos de madeira e aquelas casinhas de boneca feitas com pecinha de madeira onde não é necessário ter um video game de ultima geração ou um celular , um mundo sem esta tecnologia toda , mas cheio de girassóis que de tão amarelos se tornam o próprio sol , onde ha espaço simplesmente para sonhar e onde a imaginação ganha um mundo próprio

Parque

Parque de diversões

Luzes ,  cores,  carrossel, carrinhos de bate bate , roda gigante……a roda gigante que eu tinha tanto medo para falar a verdade ainda tenho , nunca entendi direito como alguém se diverte nas alturas , eu gostava da coisa mas poética da casa das bonecas e aquela música chiclete e aquelas cores todas que mas lembra uma escola de samba se não fosse a música , por que a música mas parece ter saído de uma caixinha de música daquelas que tem a bailarina rodando de um lado para outro , quando eu era pequena eu tinha do da bailarina coitada não sei como ela não morria de labirintite, a da minha caixinha de música viveu por um bom tempo , mas com as mudanças da vida ela se perdeu de mim em alguma curva do caminho . Ah a música da casa das bonecas e da caixinha de música que eu tanto amava , são as melhores lembranças do parque de diversão daquele que ficava na avenida grande do bairro onde nasceu o meu avô do memorial , do outro parque de diversão que se tinha que pegar o avião andar nas alturas e ir quase todas as ferias onde morava aquele rato meio gente e a sua namorada de vestido de bolinha, onde toda criança da minha geração queria ir , e que para mim tornou uma coisa normal quase como ir para a casa da avó nas férias , eu ia para o tal parque , e não queria ser uma daquelas princesas que tinham que casar com o príncipe para ser feliz , e para casar com o príncipe tinha que comer a maçã envenenada , dormir cem anos , perder o sapato e ter a condução transformada em abóbora, a minha personagem preferida era a Alice sempre que eu achava ela perdida pelo parque tirava uma foto com ela , sim eu era Tiete da Alice , ela era mas livre vivia no mundo das maravilhas e eu tentava fazer o do meu mundo o mundo das maravilhas mesmo que tivesse que ir para o mesmo parque mesmo que o pé doesse mesmo que tivesse que andar em brinquedos que eu morria de medo , mesmo assim tinha a Alice e a casa das bonecas e o soverte do rato meio gente de chocolate , o soverte de morango rosa , ..

3.7

3.7
Nasci em uma terça feira do mês de abril de 1981 , talvez perto da Páscoa com seus coelhinho e ovos coloridos , em um dia 7 número simbólico, a Branca de neve tem 7 anões , o gato tem 7 vidas , são 7 os anjos da guarda, nasci antes do tempo , pequena muito pequena e com os olhinhos azuis, até o meu aniversário de 3 anos fui filha única aí ganhei um irmão de presente e um violão, anos se passaram quis ser professora, jornalista, bailarina, mas virei artista e comecei a contar o meu mundo através das cores , mas a vida tem suas etapas aos 4 anos eu queria ser bailarina aos 7 professora , aos 16 jornalistas, aos 19 eu estava em duvida entre ser psicóloga ou artista mas a arte falou mas alto , aos 4 anos eu amava a moranguinho e minha festa de aniversário foi dela , aos 7 amava a Barbie e minha festa foi dela , a de 18 foi em um restaurante japonês , mas é abril ainda , agora abril de 2018 , e acabei de chegar nos 3.7 com o 7 das 7 vidas do gato dos anões da branca de neve , e este ano não teve festa da moranguinho ou da Barbie , mas teve realização da menina de 4 anos que um dia eu fui mas em vez do bolo da moranguinho teve um vestido rosa , e uma sapatilha , aos em vez do restaurante japonês teve a exposição da menina que sonhou em ser artista aos 20 anos e realizou o seu maior sonho no aniversário de 3.7 de fazer uma exposição que falava tanto da menina de 4 anos , da adolescente de 16 que sonhava em contar histórias como jornalista , sim na exposição tinha a moranguinho, tinha a bailarina, não tinha a Barbie mas tinha outras bonecas e tinha aquele mesmo olho azul , mas agora mas brilhante do que nunca realizando um sonho ou melhor dois a primeira grande exposição em uma galeria e o palco com suas luzes brilhantes e a música da bela adormecida , foi algo bem maior que a menina de 4 anos sonhou , foi algo bem maior que a menina de 20 anos sonhou foi algo bem maior que a menina de 37 sonhou ou melhor que agora a mulher de 37 sonhou, 37 só na idade por que dia 7 voltei aos 4 anos na manhã de sábado ensolarada na Av paulista com o meu vestido emprestado cor de rosa , e na noite quente do começo de outono voltei a ter 20 anos com a minha roupa vermelha e as minhas cores na parede , é mas que isto com a minha história na parede ..sonho em cor de rosa , sonhos em vermelho, sonhos multi coloridos

São João del rei

   

São João del rei

Cidade de ar de histórico e histórica ….. construída sobre as lindas montanhas de Minas gerais … cidade de Fé com suas inúmeras igrejas , e suas lindas tradições visitar São João del rei na páscoa è como entrar em um mundo de Fé cores e arte ao mesmo tempo ….e foi assim atras de fotografias deste mundo de cores e Fé que cheguei a esta linda casinha , uma pousada que beirava uma rodovia e cercada de verde , e toda cheia de vida , parecia uma casinha de uma linda boneca que estaria prestes a chegar a qualquer momento , havia pássaros livres e todo tipo de pequenos insetos em suas flores cor de rosa …..havia bonecas de barro que de tâo bem feitas pareciam ter vida própria , era tudo muito poético com um ar de contos de fada ….

Tereza

Ás vezes fico horas e horas escutando a ti contar as suas historias , sempre gostei muito de escutar historias .
não era á toa que a minha matéria preferida na escola era historia , gostava de estudar sobre reis e rainhas , Dom Pedro segundo e a sua paixão pela fotografia , dos reis da frança  da monarquia inglesa com sua rainha quase impecável com quase 90 anos .
sempre gostei de viajar pela historia quando era criança , pela imaginação já viajo há mas tempo desde que me conheço por gente , e assim vou voando por memórias que não são minhas mas que se tornam minhas de tão verdadeiras que são. Assim como a historia da tereza , não é uma memória minha… mas um dia encontrei uma foto em um álbum da ti que estava guardado no meu quarto , a foto colada na contra capa de um álbum daqueles da década de 70 com uma linda casinha na capa daquelas que só existe na capas de álbum e que nunca vi pessoalmente , e atras da casinha mora a foto da tereza , que na verdade morreu muito antes de eu passar em nascer , mas a foto me interessou tanto , que resolvi fazer uma linda ilustração , e depois virou um lindo bordado e como eram duas meninas me lembrei de Renoir e suas meninas de rosa e azul , que deveriam ter a mesma idade da tereza e da ti , Alice e Elizabert deveriam ter por volta de seus 10 anos também filhas de banqueiro , a tela foi encomendada em 1881 , cem anos antes do meu nascimento e muitos anos antes da foto do álbum da casinha mas a posição era a mesma os vestidos bem diferentes pois anos separam a pintura da foto , e anos separaram a ilustração e o bondado da foto , mas era tudo muito parecido , duas lindas meninas no quadro, duas lindas meninas na foto que usavam também sapatinhos no estilo boneca aquele mesmo sapatinho que eu também tenho e morro de ciúmes e por um acaso ganhei da ti e ele sai comigo raramente , outro dia ele teve que ir ao sapateiro para tirar uns riscos e não é que fiquei esperando ele ser renovado , não ia deixar meu sapatinho la sozinho , e agora novinho em folha ele dorme no meu armário , o sapato igual me chamou atenção sim a posição também , era tudo igual só não a cor da roupa que no bordado dei um jeito de ficar igual , só não era igual a historias as meninas do quadro eram francesas filhas de banqueiro , as minhas meninas do álbum eram paranaense nasceram no frio úmido de catanduvas , em uma cidade pequena que nada lembra Paris do Renoir , mas tinha uma historia e tinha uma cor mesmo que a foto fosse branca e preta hoje ela é amarela pois papeis fotográficos as vezes tem este pequeno problema de mudarem de cor com o tempo mesmo que o tempo não seja longo , eu nunca vi a foto em branco e preto muito menos amarela para mim ela sempre foi rosa e azul igual no quadro a ti a mas nova era a de vestido cor de rosa e com os seus sonhos cor de rosa , tereza a mas velha a azul assim como no quadro , e com seu ar quase celestial , tereza era tia da ti diferente as duas meninas da pintura do quadro que eram irmãs mas a diferença de idade era a mesma , tereza a menina de azul e com ar celeste morreu cedo tinha um ar de sonhos da cor do Céu de cantaduvas cidade da região oeste Parana .