Arquivo da tag: Historias de vida

frozen

Livre estou Livre estou…

E assim que começa a música do frozen Este final de semana fiz uma maratona no documentário que fala como foi feito frozen 2.

Quando saiu o primeiro filme, eu não era, mas criança há muito tempo! Mas gostei tanto do filme que comprei boneca, até o meu banheiro tem um tapete do frozen, o que não entendi na época, entendi ontem, o por que frozen mexeu comigo já que era um filme para meninas pequenas, a música do filme fala repetidamente livre estou… O filme é de 2014, um ano extremamente difícil para mim, quando alguém me pergunta como passei tão bem por 2020, eu respondo foi 2014 que me ensinou principalmente para quem conhece a minha historia , aí ontem no documentário uma menina fala que a música do filme salvou a vida dela.salvou ela da depressão… no meu caso não foi uma depressão, mas cada  vez que eu tinha que sair em 2014, escutava a música livre estou assim eu ia me acalmando , e tentando ser livre do jeito que desse, a música ensinou-me que temos que seguir em frente e assim apesar de ser um filme para crianças a música ensinou-me que por, mas difícil que a vida seja temos que procurar ir em frente assim frozen me ensinou , e 2014 também  me ensinou a ser forte . Assim 2020 foi, mas fácil de levar e aprendi que a liberdade não está na rua e sim dentro da gente e dá para ser livre dentro de casa, e se em 2014 era difícil para sair de casa , 2020 tivemos que ficar em casa . Mas o lema de 2014 ficou livre estou …porque a liberdade está dentro de mim … Obs. o documentário está no Disney plus …

Para onde o meu cachorro me levaria

#julhoquevou
#julhoqueeuvou

Tenho um pequeno probleminha eu reparei agora que não tenho um cachorro
Mas se eu tivesse onde ele me levaria ?
Bom primeiro ele teria que vir com um botão para desligar… por que se puxasse a dona seria um foguete , aliás este poderia ser o nome dele ! Mas acho que seria Bento por que eu gosto deste nome…. e parece um bom nome ! Mas onde ele me levaria talvez para andar no Ibirapuera ver o lago e seus patinhos ou no MASP para ver Tarsila …ou quem sabe iríamos mas longe para a praia ver o Nemo e os tubarões ou quem sabe para o castelo da Cinderela, ou para o mundo congelado de #frozen , ou ver a Monalisa em Paris , ou conhecer a rainha em Londres ou ver a marianela dançar , ou quem sabe dar um pulo em alguma livraria onde mora a Emília e a Gabriela, aquela de Jorge amado , ou quem sabe tomar um soverte de morango que eu tanto gosto e dar uma volta pelas luzes coloridas do shopping e tomar um café ….ou na igreja para dar uma rezada e pedir proteção para o São Francisco ou simplesmente andar sem destino olhando a beleza do caminho e das nuvens , do sol , da lua a brilhar com seu São Jorge a nos proteger…

( a pintura é minha foi feita em 2002 , óleo sobre tela )

desafio criado pela maria Helena Alvim

Amores

 

#julhoqueeuvou
#julhoquevou

Amores ….
Era uma vez por uma casinha e lá morava um casal de senhores , sabe estes que passaram a vida Juntos , tiveram, filhos , netos e até bisnetos … o casal da casinha encantada era assim , se conheceram ainda criança na escola da cidadezinha, mas se perderam por um tempo aos 20 anos se encontraram na pracinha da cidade , pois ela morava no sítio e quase não ia a pequena cidade , casaram tiveram filhos e construíram a casinha mágica , onde tinha joaninhas falantes , a fadas e duende no cair da noite , onde sempre tinha torta de maçã quietinha e pão de queijo saído do forno naquele minuto! Onde tudo vivia na santa paz e o amor reinava e disseram que ainda hoje reina através dos netos e bisnetos e todos que lá vão sentem uma energia mágica da casinha encantada …
( uma pintura minha de 2018 acrílico sobre tela )

desafio criado pela escritora Maria Helena Alvin

vizinho

 

 

 

#julhoquevou #julhoqueeuvou

Vizinhos ah vizinhos …
bom o que descobrir ?
Descobrir que este prédio é quase uma caixinha de música
Destas caixinha de música que moram várias lindas bailarinas que vão levando a quarentena com os seus passos
Plié.
Jeté.
Fondu. …
Frappé. …
Grand Battement. …
Adagio.

Aqui quem sabe more a compelia ou a Giselle quem sabe a clara tenha passado aqui na quarentena, quem sabe o mágico da clara possa levar o vírus embora , com ajuda da bela adormecida , quem sabe apareça o don quixote , e salve as lindas bailarinas das caixinhas de música da quarentena e elas voltem a dançar o lago dos cisnes nos palcos da vida , e façam a plateia sorrir e chorar … que entre um Pile e outro haja sempre à esperança que nossa senhora do ballet sempre nos proteja …

desafio feito pela escritora maria Helena Alvim

 

o olhar

#julhoqueeuvou
#julhoquevou

O olhar … o ver a mesma coisa com outros olhos
O olhar que vai e vem
Pelo verde das árvores sempre com folhas novas na secada !
O olhar que vai e vem !
O olhar que vai e vem olhando os santinhos da mesa de cabeceira
Sempre atrás de uma fé .. que se renova todo dia !
O olhar que ver sempre uma cor nova nas suas próprias pinturas…
nas linhas do bordados
No olhar da menina do quadro a me olhar todas as noites de formas diferente…
ah o olhar que nos ensina sempre ir adiante a procurar novos caminhos ….

desafio criado pela escritora  maria Helena Alvim

janela

 

#julhoquevou

 

Da minha janela
Vejo cores
Vejo pássaros
Vejo o céu azul
Vejo o céu nublado
Vejo vida
Vejo crianças correndo pela grama do prédio ….
vejo as motos que vão e vem com os almoços
Vejo as plantas o meu pé de limão !
Vejo os pássaros comendo banana na sacada
Vejo as luzes da noite fria
Luz verdes, amarelas , vermelhas
Vejo o vento o vento agente vê ?
Vejo o verde das árvores e o cor de Rosa dos ipês
Vejo vida sempre a pulsar lá fora …

Texto dia 1 #1dejulho

desafio julho que vou feito pela escritora Maria Helena Alvin

@mhalvim

um pequeno poema

Vai para o Jorge e sua sanfona
Devolvo de São Jorge
Vai para Maria do Rosário e sua voz doce
Vai para o João do olho azul
Vai entre azul de laranjeira do sul
Entre o vento de Catanduva
Vai entre os cristais de cristalina
Vai para os biscoitos mas doces
Que Castorina da terra dos cristais fazia
Vai para o interior da Adelina
Ou para a noite da barra funda do Antônio
Para os pinheiros do ar frio do Paraná
Para o pão de queijo do João

O céu da Barra funda

 

uma ilustração minha do ano passado , sim a barra funda , meu avô foi criado na barra funda , mas não era para falar da barra funda era para falar do céu da barra funda , sim o céu azul da barra funda , era para falar sobre a banca de revista do bairro vizinho Santa Cecília , da praça de Santa Cecília, do robert cappa ou Henri Cartier-Bresson do passeio da pinacoteca até a praça de Santa Cecília a pé com a máquina na mão e fotografando o caminho… quem vai pensar em violência quando se anda com o João Bittar não dava né era impossível mostrar medo ao olhar do mestre … ah João que saudades eu fiquei assistindo uma aula sobre a história da fotografia… agora ele estaria fotografando as ruas sem ninguém em Santa Cecília ou aquela moça que passa lá em baixo com sua máscara colorida… a última mensagem que ele deixou para mim no Facebook falava do céu da barra funda ! É eu tive muita sorte João de ter sido sua aluna ,e por que uma homenagem agora por que eu vi uma foto do cappa na aula de história da fotografia….. e não aguentei.

O primeiro drama da quarentena

 

 

E o primeiro drama

O primeiro drama real da quarentena ou irreal foi uma lagartixa….
Eu estou em uma calma na quarentena que ando assustando até as pessoas mas próximas
Mas ontem estava eu desenhando no meu computador no quarto da ti … como sempre , isto não é um costume da quarentena e sim de sempre de todas as noites ou bordo ou desenho no quarto dela

quando eu vejo que o computador estava acabando a bateria, e o carregador estava no meu quarto …

então lá fui atrás do tal carregador para o meu desenho não correr o risco de ser simplesmente apagado pela tecnologia , e quando achei o carregador olho para cima e uma lagartixa e volto então para o quarto da ti sem o carregador e chorando por que a tal lagartixa estava no meu quarto no móvel da tv um pouquinho acima da tv e na rota das bonecas da princesa Diana, e sua nora Kate e ainda da Cinderela sem os sapatos por que ela perdeu os seus sapatinhos , faz tempo , então que surge a ideia de usar o SBP mas isto é usado para matar insetos e não répteis e a ti falando joga mas perto e eu jogando nas bonecas de tanta aflição que eu tenho de lagartixa, as bonecas engoliam o veneno , acho que nem a maçã da branca de neve tinha tanto cheiro e a tal da lagartixa viva , a esta altura ela já tinha caído atrás da Cinderela sem sapatos até que a ti conseguir capitular o tal do réptil, nas bonecas tomaram um banho de álcool e passam bem ! E eu também mas calma só estes répteis para tirar a paz da minha quarentena artística