Arquivo da tag: memorias afetivas

Aninha e carol

Aninha e carol

selecionando imagens para ilustrar os meus textos achei , a carol e a aninha perdidas entre tantas e tantas imagens do meu computador , ilustração feita com muito carinho de presente para um amigo , amigos presente que a vida nos da ….. amigo das imagens do por do sol , que ele tanto amava fotografar e eu adorava curtir , curtia todas , as fotos da aninha e da carol mereceriam muito mas que um coraçãozinho vermelhinho e sim muitos corações muitas borboletas mereciam um jardim inteiro de flores , Aninha e Carol suas netinhas, carol com seus olhinhos puxados e cabelos longos , Aninha com seus cabelos claros e olhos azuis como o mar , eu nunca as vi , mas observava a cada foto , a fotografia tem este poder magico de nos transportar para outros lugares , é assim fui transportada para o mundo de aninha e carol com suas bonecas e um dia transportei elas para uma ilustração minha …. um mundo cor de rosa e cheio de estrelas e nuvens coloridas um mundo onde ha a magia da infância .

Aparecida ……

 

Aparecida ……

um tema muito presente nos meus trabalhos como artista desde de sempre a nossa senhora dos romeiros , que chegam com seus muitos pedidos e agradecimento , quantas e quantas historias de idas e vindas , ha gente agradecendo suas curas suas graças alcançadas e outros graças que ainda viram , quantas e quantas historias tem dentro a imensa básica de aparecida santinha achada no rio por três simples pescadores que entram para historia….. a historia da santinha achada dentro de um rio entre são Paulo e rio de janeiro , nossa senhora da conceição que pela historia virou nossa senhora da conceição aparecida mas conhecida como nossa senhora aparecida , aparecida de um povo inteiro do Brasil e dos Brasileiros , muitas vezes estive na básica, fico tentando imaginar cada historia que tem por trás de cada rosto que param na frente da santinha para agradecer rezar ou apenas olha la com o olhar mas puro , pureza é palavra que para mim define….. pureza e leveza , o ar de aparecida tem isto um misto de pureza e leveza e fé …. fé de um povo e sua santinha achada na leveza e pureza de um rio ….

  O trem

O trem
Era um dia de calor de fevereiro e o sol brilhava com uma intensidade pela minha janela tocava a musica trem bala a musica fenômeno e fiquei tentando imaginar como seria uma ilustração daquela musica , então comecei a desenhar queria um trem quase de brinquedo daqueles de madeira da infância do interior onde as crianças brincam na rua de amarelinha esconde esconde , pulavam corda , jogam bolinhas de gude e tem aqueles cavalinhos de madeira e aquelas casinhas de boneca feitas com pecinha de madeira onde não é necessário ter um video game de ultima geração ou um celular , um mundo sem esta tecnologia toda , mas cheio de girassóis que de tão amarelos se tornam o próprio sol , onde ha espaço simplesmente para sonhar e onde a imaginação ganha um mundo próprio

3.7

3.7
Nasci em uma terça feira do mês de abril de 1981 , talvez perto da Páscoa com seus coelhinho e ovos coloridos , em um dia 7 número simbólico, a Branca de neve tem 7 anões , o gato tem 7 vidas , são 7 os anjos da guarda, nasci antes do tempo , pequena muito pequena e com os olhinhos azuis, até o meu aniversário de 3 anos fui filha única aí ganhei um irmão de presente e um violão, anos se passaram quis ser professora, jornalista, bailarina, mas virei artista e comecei a contar o meu mundo através das cores , mas a vida tem suas etapas aos 4 anos eu queria ser bailarina aos 7 professora , aos 16 jornalistas, aos 19 eu estava em duvida entre ser psicóloga ou artista mas a arte falou mas alto , aos 4 anos eu amava a moranguinho e minha festa de aniversário foi dela , aos 7 amava a Barbie e minha festa foi dela , a de 18 foi em um restaurante japonês , mas é abril ainda , agora abril de 2018 , e acabei de chegar nos 3.7 com o 7 das 7 vidas do gato dos anões da branca de neve , e este ano não teve festa da moranguinho ou da Barbie , mas teve realização da menina de 4 anos que um dia eu fui mas em vez do bolo da moranguinho teve um vestido rosa , e uma sapatilha , aos em vez do restaurante japonês teve a exposição da menina que sonhou em ser artista aos 20 anos e realizou o seu maior sonho no aniversário de 3.7 de fazer uma exposição que falava tanto da menina de 4 anos , da adolescente de 16 que sonhava em contar histórias como jornalista , sim na exposição tinha a moranguinho, tinha a bailarina, não tinha a Barbie mas tinha outras bonecas e tinha aquele mesmo olho azul , mas agora mas brilhante do que nunca realizando um sonho ou melhor dois a primeira grande exposição em uma galeria e o palco com suas luzes brilhantes e a música da bela adormecida , foi algo bem maior que a menina de 4 anos sonhou , foi algo bem maior que a menina de 20 anos sonhou foi algo bem maior que a menina de 37 sonhou ou melhor que agora a mulher de 37 sonhou, 37 só na idade por que dia 7 voltei aos 4 anos na manhã de sábado ensolarada na Av paulista com o meu vestido emprestado cor de rosa , e na noite quente do começo de outono voltei a ter 20 anos com a minha roupa vermelha e as minhas cores na parede , é mas que isto com a minha história na parede ..sonho em cor de rosa , sonhos em vermelho, sonhos multi coloridos

Nathalia…..

uma boneca de pano a venda em uma lojinha de Atibaia interior de SP , uma cidade linda e calma
que ja começa a se enfeitar para o natal e a boneca là a espera de um comprador que lhe de uma historia …..
e por algum motivo a boneca de pano teria que ser minha e comigo ganhou um nome e uma historia
Nathalia assim por um acaso ganhou um nome meio Natalino ……Nathalia hoje dorme encima da minha cama e fica observando o meu dia a dia

São João del rei

   

São João del rei

Cidade de ar de histórico e histórica ….. construída sobre as lindas montanhas de Minas gerais … cidade de Fé com suas inúmeras igrejas , e suas lindas tradições visitar São João del rei na páscoa è como entrar em um mundo de Fé cores e arte ao mesmo tempo ….e foi assim atras de fotografias deste mundo de cores e Fé que cheguei a esta linda casinha , uma pousada que beirava uma rodovia e cercada de verde , e toda cheia de vida , parecia uma casinha de uma linda boneca que estaria prestes a chegar a qualquer momento , havia pássaros livres e todo tipo de pequenos insetos em suas flores cor de rosa …..havia bonecas de barro que de tâo bem feitas pareciam ter vida própria , era tudo muito poético com um ar de contos de fada ….

Tereza

Ás vezes fico horas e horas escutando a ti contar as suas historias , sempre gostei muito de escutar historias .
não era á toa que a minha matéria preferida na escola era historia , gostava de estudar sobre reis e rainhas , Dom Pedro segundo e a sua paixão pela fotografia , dos reis da frança  da monarquia inglesa com sua rainha quase impecável com quase 90 anos .
sempre gostei de viajar pela historia quando era criança , pela imaginação já viajo há mas tempo desde que me conheço por gente , e assim vou voando por memórias que não são minhas mas que se tornam minhas de tão verdadeiras que são. Assim como a historia da tereza , não é uma memória minha… mas um dia encontrei uma foto em um álbum da ti que estava guardado no meu quarto , a foto colada na contra capa de um álbum daqueles da década de 70 com uma linda casinha na capa daquelas que só existe na capas de álbum e que nunca vi pessoalmente , e atras da casinha mora a foto da tereza , que na verdade morreu muito antes de eu passar em nascer , mas a foto me interessou tanto , que resolvi fazer uma linda ilustração , e depois virou um lindo bordado e como eram duas meninas me lembrei de Renoir e suas meninas de rosa e azul , que deveriam ter a mesma idade da tereza e da ti , Alice e Elizabert deveriam ter por volta de seus 10 anos também filhas de banqueiro , a tela foi encomendada em 1881 , cem anos antes do meu nascimento e muitos anos antes da foto do álbum da casinha mas a posição era a mesma os vestidos bem diferentes pois anos separam a pintura da foto , e anos separaram a ilustração e o bondado da foto , mas era tudo muito parecido , duas lindas meninas no quadro, duas lindas meninas na foto que usavam também sapatinhos no estilo boneca aquele mesmo sapatinho que eu também tenho e morro de ciúmes e por um acaso ganhei da ti e ele sai comigo raramente , outro dia ele teve que ir ao sapateiro para tirar uns riscos e não é que fiquei esperando ele ser renovado , não ia deixar meu sapatinho la sozinho , e agora novinho em folha ele dorme no meu armário , o sapato igual me chamou atenção sim a posição também , era tudo igual só não a cor da roupa que no bordado dei um jeito de ficar igual , só não era igual a historias as meninas do quadro eram francesas filhas de banqueiro , as minhas meninas do álbum eram paranaense nasceram no frio úmido de catanduvas , em uma cidade pequena que nada lembra Paris do Renoir , mas tinha uma historia e tinha uma cor mesmo que a foto fosse branca e preta hoje ela é amarela pois papeis fotográficos as vezes tem este pequeno problema de mudarem de cor com o tempo mesmo que o tempo não seja longo , eu nunca vi a foto em branco e preto muito menos amarela para mim ela sempre foi rosa e azul igual no quadro a ti a mas nova era a de vestido cor de rosa e com os seus sonhos cor de rosa , tereza a mas velha a azul assim como no quadro , e com seu ar quase celestial , tereza era tia da ti diferente as duas meninas da pintura do quadro que eram irmãs mas a diferença de idade era a mesma , tereza a menina de azul e com ar celeste morreu cedo tinha um ar de sonhos da cor do Céu de cantaduvas cidade da região oeste Parana .

TIA ABI

 

      Dia 22 de abril , dia do descobrimento do Brasil , assim aprendi na escola , matéria de prova no primário , fato que acaba tendo importância , somente quando adamos todos iguais com uniforme azul e amarelo , cinza e laranja , e catamos o hino que devo confessar  que  não decorei até hoje , e o descobrimento do Brasil fica assim esquecido nas apostilas da escola , no mar de Porto Seguro , porem a data do descobrimento do Brasil que andava tão esquecida por mim , virou a data do descobrimento de um amor puro , que me ensinou que nos dias de sol entre as nuvens de algodão passa aviões , e que mesmo a km de distancia da para imitar o som , que dentro do meu computador mora um galo , que feijoada é bom , e que na caixinha do gatinho tem chocolate , e que na Tv mora a Peppa e que ela é cor de rosa e que tem pai mãe , vovô , e um irmão , que não se pode tirar a mão do violão , que a musica do sapo que não lava o pé tem que ser tocada até o final , que a camisa do ” Corin ” é a mas bonita , que “bol “ serve para fazer gol , que lá na rua passa o car , que para o patinho andar tem que dar corda , que o escorregado em um domingo de sol é quente e temos que colocar a mão para ver se não vai queimar , que uma latinha è o melhor brinquedo do mundo , assim como o cadarço do tênis , que temos que testar todas as canetinhas e podemos ficar verdes como o herói de um desenho amimado , que o cavalinho do sofá do escritório chama “ BU “ e que o BU usa uma camiseta do “ Corin “ e que da para imitar o São Francisco da porta , e que meu nome é simplesmente ABI …. e assim descobrir no dia do descobrimento como é ser simplesmente Tia ou melhor ABI …. BIA ABI