Arquivos da categoria: Inspiração

O palco

O palco

Hoje pela manhã minha professora de ballet perguntou-me se eu gostava de dançar no palco? Sim eu gosto, gosto das luzes a bilhar, da música. A tocar, gosto do (cor) de rosa da maquiagem, que nunca uso , gosto de ajudar a professora das crianças, cortar as cordinhas das sapatilhas mirins, porém este ano não tive coragem por causa da pandemia, mas gosto dançar e esquecer que lá, no fundo do teatro com cadeiras vermelhas há uma plateia, eu gosto de sentir as luzes, não gosto de ser vista, mas gosto do palco, vai entender, outro dia uma professora minha que admiro e tem uma carreira no teatro, disse que eu tinha uma voz doce para gravar vídeos apesar da minha timidez, talvez seja as flores do caminho, talvez seja a alma a dançar,.

Eu sou aceitação 

Eu sou aceitação 

Eu me aceito 

Eu sou aceitação 

Eu já a briguei com ela algumas vezes 

Digo com a aceitação 

Mas agora estamos de bem 

Caminhamos de mãos dadas 

Pelos campos floridos da vida 

Andamos entre flores mares  e estradas internas 

Construídas por cada retalho deste grande mosaico 

Que eu sou 

Eu me aceito 

Assim da forma que sou com os cabelos castanhos lisos com os meus inúmeros óculos , para 

enxergar o mundo melhor , falo no sentindo figurativo , por que no sentido abstrato eu vejo com o coração 

Eu me aceito assim com o pé um pouquinho para dentro , não tinha um jogador assim 

Então por que não uma bailarina ?

A arte da sapatilha 

A arte da bola 

A arte da vida 

A arte da transformação 

A arte da aceitação 

A arte de se aceitar 

Aceitar a nossa pintura refletida no espelho o profundo da alma 

A alma que se aceita no acender da luz mas pura do nosso ser mas intimo 

Os segredos da alma 

Eu sou aceitação 

 

São Paulo

São Paulo…..

Sampa terra da garoa. Terra de Ipê amarelos e roxos …Da avenida paulista que nunca para. Da vida que corre sempre no ritmo frenético. Seus prédios com suas janelas a iluminar a noite. Que às vezes até tem estrelas se olhamos bem! Sampa do (Ibirapuera) e seus patinhos Do (grafite) colorido com sua bailarina. A dança da cidade que nunca dorme! Uma dança entre cores das luzes dos prédios e dos faróis dos caros a brilhar! Dos patinhos a nadar Das orquestras que tocam sua música na sala São Paulo, da bailarina que ensaia no palco do municipal, da feira com suas frutas de todas as cores e seu pastel quentinho. Do café da casa das rosas, as rosas que dão um perfume diferente a, mas paulista das avenidas! A mesma avenida que abriga pinturas das meninas de rosa e azul e de outros mestres das pinturas, das esculturas das bailarinas a olhar o movimento da dança lá em baixo como uma grande Coreografia com corações batendo no ritmo paulista de ser! Pelos palcos de artistas anônimos, mas que fazem a cidade a dançar e que constroem um pouco, mas desta história a cada dia! Histórias feitas de marias de Tarsila de rosas e de ipês-amarelos, história feita de gente de verdade e de luzes de muita esperança sempre, por que sempre terá os patinhos a nadar o pastel quentinho, a música a tocar, a bailarina a dançar, o coração a bater, e alguma Tarsila ou Anita por aí a pintar o nosso ritmo paulistano de ser! Eu paulista de um bairro paulista até no nome Desejo a você a minha cidade, parabéns da Gabriela que herdou o nome de Jorge amado, mas que tem as cores de São Paulo na alma porque  São Paulo é isto uma mistura de cores, danças, sons, e dias melhores vão chegar

santinha

Era uma vez uma santinha
Era uma vez um 13 de maio
De um tempo sem pandemia
A santinha lá a abençoar a cada um
Tempo onde podíamos ir e vir
Sem preocupação com vírus
Mas estava lá a santinha
Escutando nossos problemas
Problemas que na pandemia se juntaram com outros , ah minha santinha do 13 de maio frio como sempre!
Eu aprendi tanto , temos que ser forte , escutar os outros com amor
Tentar levar a esperança mesmo que seja difícil
Para mim o começo foi muito difícil o medo de ter uma crise no meio da pandemia me deixava meio nas nuvens ! O medo da ti ter alguma coisa … mas fui caminhando , pela arte a arte me salvou .se tive ansiedade? sim , mas sempre que me sentia mas ansiosa eu pegava as minhas agulhas e ia de ponto em ponto como a batida do coração
Problema sim tiveram, perda também teve , e não pode haver despedida, mas tive que ser forte para enfrentar a saudade , não só de quem se foi mas de quem está perto mas ao mesmo tempo longe
Era uma vez uma santinha
Era uma vez a esperança , espero que está vacina seja uma luz , que possamos nos abraçar e andar apreciando o que antes não olhávamos
Deixar o celular de lado e prestar atenção nas pessoas , nas flores , nos pássaros , nos sons da cidade , nas cores , e de fé em fé vamos e sei que a minha santinha do 13 de maio estará lá a escutar sempre os meus problemas e ajudar a seguir, a virgem do silêncio, clareia sempre o nosso coração cansado que vai de fé em fé a escutar a nossa prece !
Em resumo a fé e a arte salvam
Feliz 2021 com a vacina
( obs o texto era só para ser uma resposta a questionamento próprios )

 

Diario da Quarentena …..

 

 

Uma foto da exposição do metro em outubro de 2019

Um autorretrato entre as luzes do metro entre o ir e vir
Agora está tão difícil o ir e vir …. Agente só fica … fica no nosso cantinho

Eu quase sempre estou no meu mundo imaginário , estou de certa forma voltando a minha infância eu ficava por horas brincando só …. eu amava brincar sozinha…. na adolescência muitas vezes eu ficava desenhando ou ouvindo música clássica … para mim ficar no meu próprio mundo não é muito difícil…..

E quarentena está sendo produtiva de certa forma

Até agora
Foram 15 ilustrações…. Foram 2 colagens ….
Foram 10 aquarelas …
Foram 5 bordados prontos
2 bordados em processo Estou comprando argila…. Quem sabe umas Esculturas também
2 livros começados mas não terminados
2 séries começada que ficaram no primeiro capítulo até agora !

Um curso novo começado …. e outro por começar!!!!
Aula de ginástica com a Dea ……
Fiz umas aulas de ballet online mas não como as aulas da tia ka por que ela é a melhor
E terapia com a melhor psi do planeta

E live e mas lives …..

Resolvi colocar o meu blog no ar de novo Tudo isto sem sair de casa criei o meu próprio mundo , dentro do meu quarto dentro da minha sacada , da minha sala …

Mas ler está difícil eu só penso em fazer coisas

Flores e Corona

E o corona vírus se transformou em flores e foi embora ….. ( está seria uma boa notícia mas infelizmente ainda não é verdade)
Vamos lá lição de casa …. do curso da @mhalvim
E a aquarela foi para a @pinky.wainer
Diário da quarentena
A partir desta semana vou escrever dia por dia !
Mas agora vou fazer um resumo da semana
A minha casa tem flores para todos os lados e bichinhos de pelúcia, bonecas , e quadros muitos quadros …. tem uma sacada grande que da para uma árvore bem verde onde sempre há pássaros , os pássaros sempre estão aqui comendo as bananas que a ti coloca para eles …. E eles nos fazem companhia nestes dias de quarentena… já dancei ballet copiando a aula da vizinha… @vocebailarina …. já fiz aula de ginástica com @deacullen e até terapia com a melhor psicóloga do mundo ! Derrubei uma pilha de livros no meio da sessão rs @kafioravante ….

pedir feijoada, macarrão, pizza rs …. chegou o novo livro da @anaclauquintanaarantes , quase fui expulsa do grupo da família, bordei para mostra de Paraty e para um projeto de uma exposição no final do ano aqui em SP e também em outro canto ….segredo ainda ….

vi um monte de lives a da @fafadbelem com a nossa senhora quase me fez chorar de tão linda e significativa que é a música para mim !

Ah a nossa senhora sempre está aqui no meu quarto ! Ah e falei com as meninas do ballet …o ballet faz muita falta …. mas sei que vai passar e que vamos estar todas juntas em breve e que o espetáculo do final do ano vai ter outro sabor este ano … ah está semana também foi aniversário do meu pequeno sobrinho que ama chocolate…. e me chama de tia Babi …. vamos em frente de fé em fé
Assinado Babi

ZF

 

ZF Day

Era um sábado de céu azul parecia ter saindo de uma aquarela , e lá na minha frente a cantora de fogo suave , a cantora que pede calma , a cantora que eu tanto gosto de escutar que canta com leveza, dona de um sorriso cativante, e uma voz inconfundível, simpática como sempre , quando cheguei já foi abrindo um sorriso e falando oi Gabi já quebrando todo tipo de gelo que pudesse existir neste momento, eu sempre muito tímida estava morrendo de vergonha, mas ela conseguiu até tirar um pouco da minha vergonha e quebrar o gelo como se desse para existir gelo com aquele céu azul e com aquele momento tão especial com o teatro enfeitado com flores com tudo feito no maior capricho, capricho para os fã difícil ver isto no meio artístico , foi uma tarde maravilhosa com muita conversa sobre futuros trabalhos da ziza e sobre o show que aconteceria mas tarde … enfim uma tarde multi colorida com muitos sorrisos e com um céu azul quase poético ….

O quadro

 

Hoje fiquei olhando este quadro em uma foto antiga no face …
E pensando a pintura para mim não é simplesmente pintar

a arte para mim não é simplesmente a arte é a minha vida é uma forma de seguir sempre em frente …

Este quadro eu fiz em 2014 no meio de uma crise de dor de cabeça e uma infecção que demorou para passar …

eu pintava o quadro e a minha cabeça doía …em um momento que nenhum antibiótico tomado fazia mas efeito só por via venosa fazia eu tomava o antibiótico de manhã e à tarde eu pintava e foi assim durante 7 dias,  mas o quadro ficou pronto para a exposição de final de ano do Tomie … eu agradeço a Deborah até hoje pela paciência…e o quadro virou uma superação e mostrou para mim mesmo o quando eu gosto de pintar …eu nunca mas deixei um dia passar em branco sem arte depois deste quadro , eu desenho , ou bordo , ou escrevo , ou pinto , ou faço as minhas cerâmicas , danço , me arrisco na música ( apesar que isto ultimamente anda meio difícil) mas nunca mas fiquei sem a arte e arte sem mim …Obs o quadro hoje fica na minha sala e eu o vejo todos os dias …e sigo em frente com muita arte sempre …..

 

 

outro texto sobre o mesmo quadro em  período diferente

Estava aqui andando pelo café deste lugar aqui no Morumbi e pensando como amadureci nestes 6 anos , aprendi a conviver com tanta coisa de maneira diferente, hoje com certeza aquela menina de 6 anos atrás estaria muito nervosa, mas hoje levei tudo de forma pacífica por que agente aprende com a vida né ! E o tal café me fez lembrar quanto desespero passei neste lugar , dor , bexiga travada , soverte a meia noite por que era a única coisa que dava para comer por causa dos remédio fortes ….

a coisa do descanso de ninguém acreditar ( bom isto não mudou ) mas mudou a forma que eu encaro as crises , mudou que aquela menina de 6 anos atrás se tornou uma pessoa mas forte talvez mas determinada pronta para realizar cada sonho , seja fazer uma exposição ou subir em um palco, da menina de 6 atrás sobrou pouco , eu entendi que eu precisava seguir com a minha arte com o amor pela ti com o amor pela vida e com dor ou não com infecção ou não sempre seguir em frente com as minhas cores com a minha ti e agora com as minhas crianças…. e que as cores sempre me faça mas forte …. ah voltado ao café até o cheiro mexeu com as minhas lembranças parece que eu até sinto a mesma dor das madrugadas vividas neste mesmo café , mas hoje aprendi que posso seguir o meu caminho de uma maneira mas forte e apesar de tudo as madrugadas dos sorvetes de morango me mostrou que a vida não é cor de rosa mas podemos fazer dela multi colorida e mas forte