santinha

Era uma vez uma santinha
Era uma vez um 13 de maio
De um tempo sem pandemia
A santinha lá a abençoar a cada um
Tempo onde podíamos ir e vir
Sem preocupação com vírus
Mas estava lá a santinha
Escutando nossos problemas
Problemas que na pandemia se juntaram com outros , ah minha santinha do 13 de maio frio como sempre!
Eu aprendi tanto , temos que ser forte , escutar os outros com amor
Tentar levar a esperança mesmo que seja difícil
Para mim o começo foi muito difícil o medo de ter uma crise no meio da pandemia me deixava meio aérea ! O medo da ti ter alguma coisa … mas fui caminhando , pela arte , a arte me salvou .se tive ansiedade sim , mas sempre que me sentia mas ansiosa eu pegava as minhas agulhas e ia de ponto em ponto como a batida do coração
Problema sim tiveram, perda também teve , e não pode haver despedida, mas tive que ser forte para enfrentar a saudade , não só de quem se foi mas de quem está perto mas ao mesmo tempo longe
Era uma vez uma santinha
Era uma vez a esperança , espero que está vacina seja uma luz , que possamos nos abraçar e andar apreciando o que antes não olhávamos
Deixar o celular de lado e prestar atenção nas pessoas , nas flores , nos pássaros , nos sons da cidade , nas cores , e de fé em fé vamos e sei que a minha santinha do 13 de maio estará lá a escutar sempre os meus problemas e ajudar a seguir, a virgem do silêncio, clareia sempre o nosso coração cansado que vai de fé em fé a escutar a nossa prece !
Em resumo a fé e a arte salvam
Feliz 2021 com a vacina
( obs o texto era só para ser uma resposta a questionamento próprios )

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *